Trabalhadores protestam e pedem segurança

Palco da cena às suas portas de um violento episódio policial que deixou quatro mortos na última sexta-feira, o Hospital Cristo Redentor amanheceu nesta segunda-feira, 25, com um ato de protesto dos trabalhadores.
Cansados de sofrer ameaças de suspeitos de crimes em seu local de trabalho e da falta de segurança nas imediações do GHC, os servidores, apoiados pela ASERGHC e pelo SINDISAÚDE-RS, protestaram contra a falta de segurança ao mesmo tempo em que se solidarizaram com os trabalhadores da segurança pública que recebem baixos salários, estão com efetivos defasados e desaparelhados para enfrentar o crime organizado.
uma carta aberta à população salienta que a violência das ruas desemboca nos hospitais e isso se tornou um fator de risco para quem ali trabalha. O Presidente da ASERGHC, Valmor Guedes, declarou que os servidores estão cansados das promessas incumpridas da Direção do GHC no que se refere à segurança de trabalhadores e pacientes. “Desde 2014, pedimos por maior controle de entrada e saída, detectores de metais, monitoramento eletrônico e contratação de seguranças concursados. Mas nada é efetivado. A Direção promete providências mas elas não vêm”, protesta Guedes.
O problema de gestão no GHC também é apontado pelo Presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter. Ele afirma que falta profissionalismo na condução do maior complexo público hospitalar do sul do Brasil.
O protesto contou com o apoio da comunidade, com diversos vizinhos se aproximando para manifestar sua solidariedade aos trabalhadores e reclamar por mais segurança. O vereador Alceu Brasinha (PTB), que é vizinho do GHC, veio manifestar seu apoio aos trabalhadores e contou ter sido assaltado perto dali.

porno izle porno izle sikiş izle sex izle rus pornosu porno filimi Porno hikayeleri ücretsiz oyun hesapları 2021 oyun hileleri bedeva oyun hesapları bedava bilgi diyarbakır reklam diyarbakır matbaa