Primeira Assembleia Geral prepara a luta por um novo acordo interno: isonomia no Vale Alimentação já!

Cerca de 150 trabalhadores compareceram à assembleia geral do GHC conduzida pelo presidente da Aserghc, Valmor Guedes, na tarde de hoje. Os representantes dos sindicatos Sindisaúde-RS, Sergs, Sindifars, Sindaergs, Sinurgs, Sinttargs, Sinditest-RS e Simers participaram do debate. O principal ponto discutido foi a importância da mobilização coletiva, visando ampliar a participação de mais colegas dos diferentes locais de trabalho.

Centenas de trabalhadores compareceram à Assembleia Geral. Foto: Comunicação Aserghc
Centenas de trabalhadores compareceram à Assembleia Geral. Foto: Comunicação Aserghc

A luta dos municipários de Porto Alegre contra a retirada de direitos do prefeito Marchezan e a vitória dos trabalhadores do IMESF, que derrotaram o corte de seus salários, foi lembrada pelos representantes sindicais como exemplo de resistência a ser seguido no GHC.

Arlindo Ritter, presidente do SindiSaúde RS, lembrou da importância da moblição de diferentes categorias no IMESF. Foto: Comunicação Aserghc
Arlindo Ritter, presidente do SindiSaúde RS, lembrou da importância da moblição de diferentes categorias no IMESF. Foto: Comunicação Aserghc

Para o conjunto dos trabalhadores presentes na assembleia, uma das principais reivindicações é a equiparação com o valor pago aos colegas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A isonomia é importante para acompanhar o aumento da inflação dos alimentos. Atualmente os trabalhadores do HCPA recebem R$ 494,94 de Vale Alimentação, enquanto no GHC o valor é R$ 385,00. O acordo interno vigente, que inclui o Vale Alimentação, é válido até 31 de março de 2019.

Outros dois itens retirados em 2017 do atual acordo interno foram retomados ao debate: as Férias-Prêmio e a Licença para Capacitação. Esses dois direitos foram demandados pelos trabalhadores presentes, pois influenciam diretamente na qualidade do serviço prestado à população.

Além disso, foi discutida a necessidade de aprimorar o serviço de saúde aos próprios trabalhadores do GHC, pois atualmente o atendimento oferecido pelo GHC é precário. “Para atender a população que busca tratamento, nós trabalhadores precisamos estar saudáveis fisicamente e mentalmente. Em época de vacinação contra a gripe, por exemplo, recebemos a medicação antes da população em geral, para poder tratá-los com segurança. No entanto quando necessitamos de atendimento no dia-a-dia, esse direito é negligenciado. Acreditamos que o GHC tem plena capacidade de oferecer um melhor serviço de saúde ao trabalhador.”, disse Valmor Guedes.

Valmor Guedes, presidente da Aserghc, em defesa da saúde do trabalhor. Foto: Comunicação Aserghc
Valmor Guedes, presidente da Aserghc, em defesa da saúde do trabalhor. Foto: Comunicação Aserghc

A comissão de mobilização construída da última plenária foi fundamental para a ampliar a participação de colegas na assembleia geral. A comissão é composta por trabalhadores dos hospitais, diretores da Aserghc e representantes de sindicatos da saúde. Os trabalhadores interessados em contribuir nas próximas panfletagens e conversas nos setores de trabalho podem buscar diretamente os diretores Carine Fernandes e Rudi Caldeira.

Rudi Caldeira, diretor sindical da Aserghc, explicando a importância da mobilização coletiva. Foto: Comunicação Aserghc
Rudi Caldeira, diretor sindical da Aserghc, explicando a importância da mobilização coletiva. Foto: Comunicação Aserghc
Carine Fernandes, diretora da Asaerghc, explicando sobre os malefícios do congelamento dos investimentos públicos em saúde, educação e segurança. Foto: Comunicação Aserghc
Carine Fernandes, diretora da Aserghc, explicando sobre os malefícios do congelamento dos investimentos públicos em saúde, educação e segurança. Foto: Comunicação Aserghc

Dia 16 de agosto às 9h30 haverá uma sessão de mediação para debater os termos de renovação do acordo interno, no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª região em Porto Alegre. Neste dia, é importante a forte presença dos trabalhadores do GHC, a fim de mostrar força e unidade para o setor jurídico. A Aserghc disponibilizará, às 8h da manhã no dia 16, transporte para os trabalhadores comparecerem à mobilização no local. Para participar, basta se inscrever previamente nas secretarias da associação nos hospitais.

Foi consenso entre os trabalhadores e representantes sindicais a importância de seguir em mobilização permanente nos hospitais e nas unidades de saúde. Os impactos da regulamentação da terceirização, da emenda constitucional 55 que congelou investimentos em saúde e educação por 20 anos, e da reforma trabalhista estão sendo sentidos aos poucos. No entanto, é possível resistir coletivamente aos ataques aos direitos trabalhistas, que têm consequências diretas no serviço de saúde pública prestados. Portanto, a Aserghc e as demais entidades seguirão convocando mais colegas para uma nova Assembleia Geral após a sessão de mediação jurídica.

Encaminhamentos da Assembleia Geral:

– Defesa da isonomia com o valor do Vale Alimentação do Hospital de Clínicas
– Retomada das Férias-Prêmio e Licença Capacitação
– Transporte às 8h00 para o TRT4 dia 16/08. Interessados devem se inscrever nas secretarias da Aserghc
– Nova assembleia geral dos trabalhadores do GHC, a partir do edital em aberto, no dia 28 de agosto de 2018 às 13h30 em primeira chamada e 14h em segunda chamada, no pátio do Hospital Conceição
– Continuação da Comissão de Mobilização composta por trabalhadores e representantes sindicais.

Trabalhadores atentos aos encaminhamentos da Assembleia. Foto: Comunicação Aserghc
Trabalhadores atentos aos encaminhamentos da Assembleia. Foto: Comunicação Aserghc
porno izle porno izle sikiş izle sex izle rus pornosu porno filimi Porno hikayeleri ücretsiz oyun hesapları 2021 oyun hileleri bedeva oyun hesapları bedava bilgi diyarbakır reklam diyarbakır matbaa