Avanço rápido da Covid-19 no RS: mais de 4 mil profissionais de saúde foram infectados

Nas últimas duas semanas, o Rio Grande do Sul apresentou um aumento de 85% no número de mortes por Covid-19 de acordo com a média móvel do levantamento feito pelo consórcio que conta com os principais veículos de imprensa do país. Para os trabalhadores da saúde, é evidente que o vírus está se espalhando rapidamente.

No dia 07/07, a Aserghc e as entidades sindicais mostraram que o número de profissionais infectados também cresce nas áreas que não são consideradas “linha de frente” pelo GHC. O estado já registra que 4,4 mil trabalhadores da saúde contraíram a Covid-19 desde o início da pandemia. Nossos colegas, a técnica de enfermagem Mara Rúbia Cáceres,  faleceu em 7 de abril e o técnico de enfermagem Abel da Cruz Neto, em 5 de junho.

Conforme levantamento do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), o Rio Grande do Sul é o 5º estado com maior número de casos  entre os profissionais da enfermagem. Até 9 de julho foram computados mais de 1,3 mil, entre confirmados e suspeitos. O número cresceu 120,94% entre 1º de junho e 9 de julho, passando de 616 para 1.361.

“A enfermagem está 24 horas por dia junto aos pacientes, se submetendo a uma carga viral muito grande, por isso reforçamos a necessidade do correto fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), de qualidade e em quantidade, além da testagem dos profissionais”, afirmou o presidente do Coren-RS, Daniel Menezes.

Nesta segunda-feira (13/07), a Sociedade Riograndense de Infectologia (SRGI) emitiu nota de alerta sobre o rápido avanço do coronavírus no estado e afirmou que “as medidas adotadas até o momento serão insuficientes para conter a pandemia que está evoluindo para um grave comprometimento do atendimento de pacientes com Covid-19 e daqueles que apresentam outras doenças”.

Por isso, mais uma vez a Aserghc reafirma seu compromisso na luta pela garantia de Epis e por testagem para todos os trabalhadores da saúde, para que tenhamos a real dimensão da doença. Também defendemos medidas rígidas de distanciamento social por parte dos Governos, pois um colapso do sistema de saúde sobrecarregará ainda mais os profissionais e deixará a população desassistida.

 

Foto: Jefferson Bernardes (PMPA)

porno izle porno izle sikiş izle sex izle rus pornosu porno filimi Porno hikayeleri ücretsiz oyun hesapları 2021 oyun hileleri bedeva oyun hesapları bedava bilgi diyarbakır reklam diyarbakır matbaa